Daron Malakian fala de sua amizade com Chester Bennington

System of a Down

A Kerrang! Magazine lançou hoje (01), uma edição especial sobre o show em homenagem a Chester Bennington, ocorrido em 27 de outubro no Hollywood Bowl, em Los Angeles. Daron Malakian e Shavo Odadjian participaram do tributo, dividindo palco com o Linkin Park e o baterista Frank Zummo (Sum 41) na faixa ‘Rebellion’. Daron concedeu uma entrevista à Kerrang! para falar de sua amizade com Chester e sua colaboração na faixa ‘Rebellion’, do álbum The Hunting Party. Confira o artigo na íntegra:

Meu primeiro encontro com o Chester foi em um festival nos Estados Unidos há 10 anos. Estava descansando no meu camarim, sentindo-me triste, mas quando ele entrou, eu imediatamente me senti mais confortável. Apenas com a sua naturalidade e positividade, ele conseguiu levantar meu humor naquele dia, e nunca vou esquecer isso. Ele estava tão cheio de otimismo.

Ele sempre foi otimista e cheio de energia, que também combinava com o artista que era no palco. Ele sempre teve essa aura ultra-positiva consigo. Como artista, a qualidade distintiva de sua voz me causou uma impressão duradoura.

Era muito fácil de trabalhar com ele também. Quando eu trouxe a ‘Rebellion’ [faixa do álbum The Hunting Party] ao Linkin Park, ele estava muito aberto para receber sugestões, deixando com que Mike Shinoda e eu guiássemos o caminho. No início da minha colaboração com eles, a intenção de Mike era compartilhar comigo músicas que já estavam sendo trabalhadas para que eu opinasse. Mas quando eu sabia que iria trabalhar com a banda, coloquei um arranjo que pensei que seria adequado para eles. Antes de Chester entrar, a música teve muito da minha assinatura de estilo, até que ele entrou na cabine vocal e a faixa começou a parecer uma verdadeira colaboração com o Linkin Park.

O Mike acabou cantando os versos, Chester fez os vocais da ponte. Ele tinha uma voz tão única que funcionou perfeitamente com o estilo do Linkin Park, e ele combinava isso em ser um ótimo frontman.

Por mais que me entristeça dizer isso, as características de Chester em vida me fazem lembrar que você não pode dizer o que está acontecendo dentro da mente de uma pessoa baseado em sua imagem externa. Se estávamos no estúdio trabalhando juntos, ele sempre estava otimista. Eu sempre me lembrarei dele como o cara que eu conheci no camarim, que levantou o meu humor com sua presença.

postimage postimage
Clique nas imagens para ampliá-las.

Nenhum comentário