Serj Tankian: “O System of a Down tentou fazer um álbum”

Serj Tankian concedeu uma nova entrevista à Rolling Stone, falando sobre sua carreira solo, futuro, e o mais importante: a notícia que se espalhou sobre o seu interesse apenas em músicas instrumentais, esquecendo as partes vocais. Serj explicou todo o ocorrido e falou também sobre o System of a Down. Confira!


Você fez uma turnê com System of a Down este ano, porém, há tempos você não realiza uma turnê em carreira solo.

Sim, não faço desde 2013. Eu fiz shows orquestrais, mas não realizo muitos concertos desses desde 2013. Durante anos, fiquei realmente concentrado em fazer trilhas sonoras, e é a próxima fase da minha arte. E é claro que eu também ouço muita merda por isso. “Ei, vá fazer um álbum com o System. O que diabos você está fazendo com todas essas trilhas?” Você tem que aturar tudo isso porque as pessoas querem o que querem, mas, como artista, você deve fazer o que vem à tona.

O System tentou fazer um álbum?

Nós tentamos. Discutimos isso e executamos músicas uns aos outros, mas ainda não nos demos conta de como as coisas devem ser feitas para que possamos avançar. E é assim que tem sido.

Todos vocês parecem ter se divertindo enquanto viajavam.

Isso é engraçado. Quando as pessoas não veem uma gravação, elas presumem o pior sobre o relacionamento interno. Mas a verdade é que somos realmente melhores amigos, pelo menos eu sou melhor amigo de todos mais do que nunca. John é meu cunhado; Ele está na minha família. Passamos um ótimo tempo juntos fazendo turnês. Mas, às vezes, somando gravações, a produção criativa de como as coisas devem ser feitas, isso se torna diferente nas cabeças de quatro pessoas e nem sempre entramos em consenso. Feliz ou infeliz, ou como mais que você queira chamar, é a verdade. Mas fazer turnês é fácil, porque você já tem todas essas músicas feitas. Você se diverte, sai e viaja, e é isso.

Então você deve ter ficado espantado com a história que tomou conta da internet sobre o “dane-se os vocais”, como se estivesse abandonando o System.

Todos estão à procura de manchetes. Eu odeio isso. Eu odeio quando pegam algo e vão a fundo nisso. Se você vai publicar aquilo, pelo menos, envie-nos um e-mail perguntando: “Ei, você disse isso?” E eu diria: “Provavelmente disse, mas foi em outro contexto”. Ao menos, verifique comigo. Não publique uma entrevista de cinco meses atrás que tenha sido traduzida do russo, no contexto de um filme, sem antes verificar. Todo mundo está falando: “Oh, meu Deus, isso significa que ele não estará no System novamente?” É engraçado. Você quer negar todas essas coisas, mas então você pensa: “Bem, em primeiro lugar, não iniciei tudo isso”. Por que eu tenho que “apagar incêndios” a cada duas semanas? Eu tenho coisas para fazer. Estou trabalhando com música. [risos].

Você está trabalhando no que eles estão relatando que você não está fazendo.

Sim, exatamente. Na verdade, estou mesmo fazendo vozes. É engraçado o suficiente.

E você também está escrevendo suas próprias músicas.

Sim. Eu estava escrevendo essa música há alguns meses, que tem base em piano com cordas orquestrais, e era tipo: “Uou, eu preciso cantar isso porque requer vocais”, e as palavras vieram para mim em armênio. Eu fiz isso porque veio até mim, eu nem sei onde colocá-la, mas é uma das minhas novas músicas favoritas que escrevi. É uma música do System? Não. É uma musica solo de Serj Tankian? Eu não sei. Talvez. Talvez eu a coloque no final de uma trilha sonora em algum lugar. Eu escrevo a música que vem para mim. Não prevejo o que vou fazer.

Para mim, como artista, também seja necessário não ser repetitivo. Comecei a fazer música mais como letrista e como poeta. Lancei dois livros de poesia, e eu era principalmente um letrista quando comecei. Eu tocava guitarra e piano, mas não era um compositor fenomenal quando comecei. Ao longo dos anos eu aprendi sobre comércio, como todos nós fazemos, e agora eu acho que já fui lá além de letrista e compositor.

Como você está ocupando a sua vida, como você divide sua vida criativa e sua vida doméstica? Como é um dia normal para você?

Minha prioridade é a minha família. Como nesta manhã. Levantei e disse: “Caramba, o fogo não nos atingiu, graças a Deus”. Minha esposa teve algumas coisas para fazer esta manhã, e meu filho estava estudando em casa, porque o ar estava muito horrível lá fora. Muitas escolas estão fechadas. Então, brincamos e escorregamos no trampolim, fizemos teatro, mexemos na areia e nós desenhamos e brincamos com carros, construindo pequenas garagens com blocos, e então minha esposa chegou. Desci as escadas, fiz um pequeno exercício, depois tomei banho e recebi o meu primeiro telefonema. Mais tarde, à noite, estarei indo ao estúdio. É um dia típico. São três ou quatro horas cuidando do meu filho.

Mas se eu tivesse uma carreira onde eu teria que viajar na manhã e vê-lo por algumas horas e depois ver minha esposa por algumas horas também, eu não iria querer. Eu não trabalhei tão duro para fazer isso. Eu trabalhei tão duro para poder criar meu próprio destino e fazer o que eu quero quando eu quiser fazer. Todo mundo merece isso. Dane-se.

Comentários (3)

  • Lucas Dantas

    Concordo em tudo.

  • Robson Brito Leite

    Chupa haters! HUE

  • cleison

    Serj dando um VRÁ!