Shavo Odadjian e sua história com o Gibson Thunderbird

Gibson | Anne Erickson

Shavo Odadjian entende o poder do Gibson Thunderbird. Afinal, o baixista do System of a Down tem carregado um baixo Thunderbird desde a gravação do primeiro álbum, por volta da década de 90.

Hoje, o System of a Down ainda faz um explosivo metal alternativo com influências do leste da europa, e o Thunderbird ainda é o baixo nº 1 de Odadjian. Este ano, Odadjian tem carregado seu Thunderbird de quatro cordas ao longo da turnê Wake Up the Souls, uma caminhada que o grupo vê – cujos membros são de ascendência Armênia – celebrando e trazendo a consciência para o 100º aniversário do genocídio armênio.

“Exigindo uma resolução verdadeira e justa do Genocídio Armênio estamos dizendo ‘Nunca mais’ a todos os genocídios”, disse a banda em um comunicado, a respeito da turnê. “Nunca mais vamos ficar parados enquanto as pessoas são assassinadas por pertencerem a uma determinada raça, etnia, ou grupo religioso como fizeram na Turquia, Europa nazista, Camboja, Timor Leste, Ruanda ou Darfur.”

A atual etapa da turnê Wake Up the Souls terminou no último fim de semana de verão no Canadá e irá se dirigir ao Brasil, Rio de Janeiro, em 24 de setembro.

O baixo Thunderbird tem o seu próprio estilo e energia única. Conecte um Thunderbird em um bom amplificador, e você terá um enorme e estrondoso tom. Isto não mencionando a beleza da forma e o design icônico do baixo.

Odadjian recorda a primeira vez que ele utilizou um Thunderbird quando ele estava comprando equipamento de gravação. Ele nunca se arrependeu.

“Eu encontrei este ‘Non-Reverse 1966 Thunderbird’ em algum lugar em Hollywood”, disse ele a Gibson.com. “Eu acabei usando-o em toda a gravação. Me senti bem. Antes eu estava usando um baixo de uma empresa diferente, e eles me deram quantos baixos eu queria, em todas as cores que eu poderia imaginar, mas eu não gostei de nenhum deles tanto quanto o Thunderbird.”

Ele acrescenta, “Estas Gibson’s antigas são as Rolexes e Cadillacs das guitarras. Só de segurar este baixo me fez sentir diferente. Você tem que lutar um pouco com ele para fazê-lo ser seu, porque isso tem um headstock pesado que mergulha até o chão se você soltar o braço do baixo. Mas uma vez que eu dominei, eu pude ir para qualquer lugar”.

O System of a Down voltará aos palcos no dia 28 de agosto, para tocar pela primeira vez no Riot Fest.

Nenhum comentário