Há 11 anos, Serj Tankian lançava o ‘Imperfect Harmonies’, seu segundo álbum solo

Serj Tankian (solo)

Em 21 de setembro de 2010, há exatos 11 anos, Serj Tankian lançava o seu segundo álbum de estúdio em carreira solo, o ‘Imperfect Harmonies’.

Ecologicamente consciente, Tankian optou em lançar o disco com papel sustentável, sem derrubar árvores. Em entrevista concedida no ano da publicação do álbum, ele explicou: “Papel reciclado, que é melhor do que papel comum, mas quando encontrei papel sem árvores e vi que outras bandas já haviam usado, alguns fabricantes de CD hesitaram, especialmente porque as gravadoras estão vinculadas a acordos exclusivos com os fabricantes. Foi trabalhoso e caro para fazer isso, mas eu mesmo fiz a pesquisa e consegui realizar”.

‘Imperfect Harmonies’ traz em sua essência alguns temas já abordados anteriormente por Serj Tankian nos tempos de System Of A Down, mas a sonoridade tomou direções diferentes do que o músico costumava fazer em sua banda de origem. As faixas mesclam elementos de uma infinidade de gêneros, como rock clássico, eletrônica, jazz e música orquestral.

“Quando eu comecei a elaborar [o disco], o chamei de jazz-rock orquestral electro, algo assim. E então todo mundo falou tipo: ‘Não, ainda é rock’. Então, OK, ainda é rock. Em muitos discos de rock você consegue notar uma orquestra no fundo, meio abafado, para que as guitarras e a bateria possam dominar a frequência. Eu não queria fazer isso aqui. Eu queria que fosse um equilíbrio justo, então minhas guitarras são a orquestra neste caso. Não utilizei muitas guitarras nesse disco, mas fiz a orquestra ter peso. Eu os fiz enlouquecer”, diz Tankian.

Com a versatilidade como característica principal, ‘Disowned Inc.’ abre o disco com efeitos eletrônicos e linhas de piano, seguida de ‘Borders Are’, uma canção que fala sobre liberdade, fronteiras e o nosso uso incessante delas na separação física de terras, bem como em nossas mentes e corações. Em ‘Beatus’, Tankian viaja por estradas do soul com algumas vibrações no R&B (rhythm and blues), já ‘Reconstructive Demonstration’ apresenta grandes quantidades de efeitos e sintetizadores. Outra faixa marcante do álbum é a neoclássica ‘Gate 21’, uma belíssima ópera composta pelo músico. ‘Yes, It’s Genocide’ foi a primeira música escrita em armênio por Serj, a canção é um mantra que se repete continuamente em um acústico.

‘Imperfect Harmonies’ estreou no 35º lugar da Billboard 200, com 10.200 cópias na primeira semana de lançamento. Ouça abaixo:

Nenhum comentário