John Dolmayan: ‘Eu não estou feliz com onde a banda se encontra nesse momento’

Graham Hartmann, do site Loudwire realizou uma entrevista com John Dolmayan, abordando assuntos sobre o System of a Down, questões internas e sobre o futuro. Confira a entrevista:

Quando System of a Down se reuniu após um longo hiato antes de embarcar em uma turnê mundial que tomou partes de 2011, 2012 e 2013, os fãs naturalmente começaram a especular sobre um novo álbum. Infelizmente nenhuma música nova do SOAD foi lançada, e o baterista John Dolmayan aborda o tema na nossa entrevista exclusiva abaixo.

Depois da set do System no Hollywood Bowl em 29 de julho de 2013, Dolmayan disse à multidão: “Da próxima vez que voltar aqui, teremos a porra de um novo álbum!” O System não voltou para o Hollywood Bowl desde então, e obviamente, não lançou uma nova gravação.

Enquanto falávamos com Dolmayan no telefone para conversar sobre seu novo projeto ‘These Gray Men’, o baterista fez suas confissões sobre SOAD, declarando: “Eu não estou realmente feliz com onde a banda se encontra nesse momento”, acrescentando que o fato de System não ter começado a gravar novamente “não é bom.”

Quando a reunião aconteceu, houve uma sensação única de excitação entre os quatro? A turnê foi uma experiência positiva?

John DolmayanNão começou assim. Quando decidimos voltar a ficar juntos, foi estranho. Não era uma sensação confortável no início. Eu posso comparar isso a um caso em que você sempre teve dificuldades com uma namorada e vocês dois dão um tempo, ficam separados um do outro, quando vocês voltam a ficar juntos tem aquela euforia por estarem juntos novamente, mas há também um pouco de medo, você sabe? Será que vai funcionar? Será que vai ser divertido? Será que vai ser a mesma coisa? Vai existir ressentimento? Levou um longo tempo para superar isso, eu diria meses. Conforme nós íamos tocando em mais e mais shows, começou a ser mais e mais divertido. Aqueles sentimentos começaram a diminuir. Eu sinto que essa banda ainda tem um monte de questões, coisas que nós só precisamos trabalhar em equipe para resolver. Eu não estou realmente feliz com onde a banda está agora. Eu acho que já tem um período muito longo desde que nós fizemos um álbum e eu meio que tive o suficiente da mentalidade de “está tudo bem.” Não está tudo bem.

Você parece ser o membro que é o mais entusiasmado sobre fazer uma nova gravação pro System. Você acha que é o caso?

Eu não tenho certeza se eu sou o membro que a quer mais. Provavelmente é verdade sobre eu ser o porta-voz do desejo dela. Para mim, não há ego envolvido. Eu não escrevo músicas, então eu não estou preocupado com quem vai escrever a música. Eu estou apenas pronto. Você acabou de me dar a tela para que eu possa pintar sobre ela, é assim que eu me sinto sobre isso. Por isso, é mais fácil para mim, mas olha, há um monte de emoções envolvidas em ser um artista; há um monte de emoções envolvidas para ser um compositor; e há um monte de medo envolvido com qualquer coisa que você não faz em um longo tempo. Para ir juntos e trabalhar juntos? Somos pessoas diferentes. 2005 foi a última vez que estivemos juntos no estúdio. Isso é o que, nove anos atrás?

É estranho pensar isso.

Mas é verdade. Estamos virando a porra dos Eagles agora. 15 anos irão embora antes de fazermos um novo álbum. [Risos] Para mim, é irritante. Mas eu faço o melhor que posso pra entender que há muito a ser trabalhado para se conseguir fazer algo grande, e se isso não é fantástico, não há nenhuma razão para fazermos.

O quão perto você está em contato com os outros membros? É interessante, você está me dizendo que conforme a tour se desenvolveu as coisas foram ficando cada vez melhores entre vocês. Essa relação positiva com a banda continuou ou é algo que terá que ser construída mais uma vez?

Certamente isso ajudou. Isso quebrou muitas barreiras, meio que descongelou um monte de gelo, mas ainda existem algumas mentalidades irritantes que nós não conseguimos passar ou que nós não temos sido capazes de passar neste momento. Esperemos que com mais comunicação, que temos feito mais e mais, nós vamos ser capazes de quebrar essas barreiras e voltar para o que nós deveríamos estar fazendo, que é fazer música.

É ótimo saber que você está construindo impulso para algo no futuro.

Isso sempre parece estar à beira de acontecer, mas há também algumas razões pessoais que nós ainda não iniciamos. Nós já poderíamos ter começado, mas optamos por não começar por razões pessoais que eu não tenho liberdade para discutir agora. São coisas positivas, isso é tudo que posso dizer no momento. Nós poderíamos ter muito de forma muito fácil, ter estado no estúdio como você e eu estamos falando agora, mas por algo muito positivo, não conseguimos. Vamos deixar por isso mesmo. Deixe que as pessoas suponham o que isso significa.

Comentários (5)

  • Moises Muniz

    “São coisas positivas, isso é tudo que posso dizer no momento. Nós poderíamos ter muito de forma muito fácil, ter estado no estúdio como você e eu estamos falando agora, mas por algo muito positivo, não conseguimos. Vamos deixar por isso mesmo. Deixe que as pessoas suponham o que isso significa.”

    O que dizem irmãos? o que supõem ?

    • Crysthofer Henrique

      Suponho que brevemente irão trabalhar em um álbum, pra eles ou eles lançam um álbum foda, ou não lançam.

    • PedroDKS

      O Serj vai ser pai.

      • Dandara Lopes

        também acho!

  • Vinicius C.

    Acho que essa coisa de positiva não é nada disso, acho que é pq tanto o Daron, quanto o Serj estão com uma carga criativa muito grande, só que o grande problema é o quanto os dois vão lidar com isso no estúdio compondo juntos. (Serj ta empatando foda) (y)