System of a Down segue com o legado do Rage Against the Machine, diz baterista Brad Wilk

System of a Down

Quando o assunto é atitude e protesto em forma de música, System of a Down e Rage Against the Machine encabeçam, sem ressalvas, a lista de bandas que se enquadram nestes quesitos e fizeram história no cenário mundial.

O SOAD vive em escassez de novos materiais. Mais de 13 longos anos se passaram desde que a banda lançou o seu último disco. Por outro lado, as atividades nos palcos não param. Anualmente, o System se reúne para reviver os grandes clássicos da carreira em turnês que geralmente duram por volta de um mês. Já a situação do RATM é diferente. O último show da banda ocorreu em 30 de julho de 2011, há 7 anos.

Por conta disso, o baterista Brad Wilk, em encontro com o baixista Shavo Odadjian, declarou que o legado deixado pelo Rage Against the Machine continua nas mãos do System of a Down.

Visualizar esta foto no Instagram.

Uma publicação compartilhada por Brad Wilk (@bradwilk) em

Conheço o Shavo Odadjian há muito tempo, amo este irmão, e eu sinto que quando o Rage Against the Machine deixou os palcos pela última vez, nós passamos o bastão para o System of a Down, mesmo eles já tendo o próprio.

O encontro entre estes dois grandes nomes ocorreu no último sábado (23), durante o show da banda Cypress Hill no The Wiltern, em Los Angeles.

Nenhum comentário