John Dolmayan grava vídeo e explica suas opiniões políticas conservadoras

A divisão política dentro do System Of A Down veio à tona no início desta semana. Enquanto o líder da banda, Serj Tankian, continuava expressando sua indignação com o presidente dos EUA, Donald Trump, o baterista da banda, John Dolmayan, expressou seu apoio ao presidente, apontando o histórico de Trump com a comunidade negra.

Abordando o assunto em um vídeo feito em seu Instagram, Dolmayan explicou ainda mais a dinâmica interna da banda e suas próprias opiniões políticas. Ele comentou:

“Temos opiniões diferentes no System Of A Down. Isso não deve ser um choque para ninguém, porque você tem quatro indivíduos – nem sempre temos a mesma opinião e nem sempre concordamos em tudo. Mas vocês ficariam surpresos com a civilização de nossas conversas, especialmente entre mim e Serj, em razão das opiniões mais divergentes sobre as coisas.

Tenho muito respeito por Serj e suas opiniões, apesar de não concordar com ele com muita frequência atualmente. Mas tudo bem. Expandimos os horizontes um do outro – gosto de pensar que ele aprende comigo e eu aprendo com ele.”

Quanto aos que questionam o motivo de Dolmayan concordar com opiniões políticas conservadoras, ele explicou:

“Alguns de vocês estão me enviando mensagens, na verdade, muitos, dizendo que são gratos por eu ter chegado até aqui tendo um ponto de vista um pouco diferente. Outros ficaram chateados, desapontados e expressaram seus descontentamentos de maneiras diferentes – alguns foram positivos e outros negativos.

Levo tudo muito a sério e não me incomodo muito com isso. Mas eu tive um diálogo com algumas pessoas e gostei disso – pessoas que pensam de maneira diferente, têm perspectivas diferentes e eu realmente gostei de ter esse contato.

Veja, pessoal, muitos de vocês são bem jovens e, à medida que ganham experiência na vida, terão maneiras e perspectivas diferentes de ver as coisas, e não significará tanto caber em certos paradigmas que as pessoas definem para você. E acho que de várias maneiras foi o que aconteceu comigo, embora eu sempre tenha pensado de maneira mais conservadora.”

Ele também falou sobre como as opiniões políticas opostas se tornaram cada vez mais combativas e desdenhosas nos últimos anos, o baterista disse:

“As pessoas não devem ficar sentadas permitindo a superioridade moral em suas cabeças – porque você não é moralmente superior a ninguém, embora possa pensar que seja; você realmente não é. Especialmente se você não conhece a outra pessoa – você não conhece todos os aspectos de sua vida, suas motivações para as coisas.

Além disso, de um modo geral, você baseia as situações em suas experiências, sem levar em consideração que suas experiências são limitadas e elas não representam todo mundo.

Vejo várias pessoas famosas dizendo muitas coisas e não tenho certeza se isso vem do coração. Eu sempre lutarei pelo que acho certo. Mesmo que depois eu descubra que estou errado, eu vou me autojulgar. Não tenho medo de mudar de posição. Mas há muita hipocrisia acontecendo.

Não acredite em tudo que as celebridades dizem. Na maioria das vezes, elas não sabem nada. Não sabem por que as coisas acontecem e quais são as razões do governo para fazer as coisas.

Tudo o que sei é que elas [pessoas públicas] precisam pensar muito mais adiante do que nós, de um modo geral – elas precisam pensar, tipo, 50 anos no futuro, como esse país vai sobreviver e qual será a nossa função no mundo.

Elas são pessoas e vão cometer erros. É que geralmente somos nós – cidadãos privados – que pagamos por isso. E eu tenho um medo mortal de que a classe média seja a mais atingida por aqui, como sempre.

A classe média é muito importante aqui nos Estados Unidos, como na maioria dos países. A maioria dos países se esforça ao máximo por uma evolução de sua classe média, porque cerca de 90% do produto nacional bruto é consumido e criado pela classe média.”

Veja o vídeo de John Dolmayan no Instagram:

View this post on Instagram

Why am I posting this in my robe

A post shared by John Dolmayan (@johndolmayan_) on

Nenhum comentário