Serj Tankian e Shavo Odadjian falam sobre ‘Chop Suey!’ do System Of A Down

System of a Down

Serj Tankian e Shavo Odadjian conversaram com o apresentador Zane Lowe, via Apple Music (com transcrição do Ultimate Guitar) sobre o sucesso de ‘Chop Suey!’, o primeiro single do inovador álbum ‘Toxicity’, de 2001.

O vocalista e o baixista do System Of A Down detalharam os tensos momentos envolvendo os ataques terroristas de 11 de setembro de 2001 e o lançamento dos materiais. Tankian relembra:

“O single ‘Chop Suey!’ foi lançado antes do 11 de setembro de 2001. E em 11 de setembro, quando os dois aviões colidiram com o World Trade Center, e aquela catástrofe aconteceu, nosso álbum se tornou o nº 1. Parecia que o mundo inteiro estava explodindo.

Neste momento eles baniram nossa música das rádios porque continha a frase ‘self-righteous suicide’. Várias pessoas nos ligavam dizendo: ‘Como vocês previram?!’ e todas essas coisas.

Estávamos todos confusos, tentando entender o que diabos estava acontecendo. Enquanto isso, saímos em turnê – pois estávamos com a turnê do álbum ‘Toxicity’ agendada, com ‘Chop Suey!’ como o principal single.

E todos os dias, lembro-me daqueles diferentes níveis de ameaça, laranja e vermelho, as notícias basicamente só reportavam os sinais de perigo. Poderia haver ataques terroristas em outros lugares. Foi um momento assustador.

Então, quando penso em ‘Chop Suey!’, não consigo lembrar em como realmente nos sentamos no estúdio e trabalhamos nisso. Fico pensando no 11 de setembro, nas viagens em turnê, pensando que poderíamos ter morrido em qualquer noite.”

O baixista Shavo Odadjian acrescentou:

“Acordei de manhã com meu telefone bombando. Estava realmente tentando descansar nos últimos dois dias em casa, já sabendo que iria sair em turnê pouco tempo depois – eu atendi o telefone, e era minha mãe.

E ela me disse: ‘Ligue a TV. Há um caos acontecendo na América’. Depois disso eu liguei a televisão. Eram, tipo, por volta das 9h15, e eu vi a torre desabar. Meu telefone tocou e fui para a outra linha, e era meu empresário. Ele disse: ‘Parabéns. Você é o nº 1 da Billboard!’

No mesmo processo de pensamento do que estava acontecendo em Nova York – eu estava em Los Angeles – pensei: ‘Oh, uau. Acabamos de chegar ao primeiro lugar’. E vale lembrar, era o nosso segundo álbum. Ainda não estávamos famosos.

Nós tínhamos um álbum, fizemos uma turnê, voltamos para casa, escrevemos um outro álbum e o lançamos. Essa foi a nossa primeira turnê antes do nosso segundo álbum, do segundo ano.

Até hoje, quando as pessoas me perguntam, o lance do topo das paradas foi amargo. Foi uma época muito estranha.”


Recentemente, o vídeo oficial de ‘Chop Suey!’ atingiu hoje a histórica marca de 1 bilhão de visualizações no YouTube. O vídeo está entre os mais assistidos da história na categoria rock/heavy metal.

O videoclipe foi gravado no dia 6 de agosto de 2001, no estacionamento de um motel localizado no bairro de East Hollywood, na Califórnia e, apesar de ser o primeiro clipe do System a alcançar a expressiva marca de reproduções, engana-se quem pensa que a produção custou boas cifras. Em uma entrevista para a New York Rock, John Dolmayan revelou que a banda pagou apenas 30 dólares na hospedagem durante a preparação do material.

Odadjian acrescenta: “Nós vemos os venenos que estão em Los Angeles que as pessoas não veem. A maioria das pessoas pensa em Los Angeles e enxerga Rodeo Drive [área nobre em Beverly Hills]. Elas não veem Kingsley e Sunset. Esse é o canto que as prostitutas trabalham. Esse é o local onde nós fizemos nosso vídeo de ‘Chop Suey!’. Fizemos o nosso clipe em um motel em East Hollywood.”

Mais de mil fãs, selecionados pela internet, estiveram presentes no local. Daron, Shavo e Serj utilizaram uma SnorriCam (câmera acoplada junto ao corpo) para a realização das autoimagens durante os movimentos. Em entrevista à MTV em 2001, o baterista John Dolmayan comentou sobre a participação ensandecida dos fãs da banda:

“Uma das coisas mais legais do clipe de ‘Chop Suey!’ foi a presença de fãs leais lá. Alguns dias antes das filmagens, entramos na internet e divulgamos que precisávamos de fãs, tivemos 1400 jovens nas filmagens. Tocamos por cerca de seis horas ao vivo. Entre os takes, tocamos músicas do primeiro álbum e do Toxicity.”

Nenhum comentário