Serj Tankian fala sobre show histórico do System Of A Down na Armênia: “Alívio e orgulho”

Na noite do dia 23 de abril de 2015, o System Of A Down encerrava a turnê ‘Wake Up The Souls’ com o maior e mais representativo show em toda sua carreira. Debaixo de uma chuva intensa, a banda celebrou o centenário do genocídio armênio levando mais de 50.000 pessoas para a Republic Square, centro de Yerevan. O massivo repertório da inédita apresentação na Armênia contou com 37 músicas, transmitidas ao vivo para o mundo todo.

A apresentação em Yerevan completou cinco anos ontem (23), e Serj Tankian falou nesta semana com o portal Mediamax sobre este episódio épico na carreira da banda. Confira a matéria!


Há cinco anos, o SOAD fez seu primeiro show na Armênia – e foi na noite anterior ao Centenário do Genocídio Armênio. Quais foram suas emoções antes e depois do show?

Serj: Fiquei acordado por duas noites, não consegui dormir adequadamente antes do show. Me pediram para falar e tocar no Memorial do Genocídio Armênio (Tsitsernakaberd). Eu decidi que, como artista, eu só falaria em cima do nosso palco, porque era lá onde me sentia mais confortável.

Mas, conforme o show foi se aproximando, senti uma sensação rara de tranquilidade antes de eventos tão grandes. Eu senti como se nosso destino tivesse nos levado até lá e estivéssemos no caminho certo – uma espécie de confirmação espiritual. Após o show, senti uma sensação de alívio e orgulho por termos contribuído com algo único e especial: uma banda ter tocado em sua terra natal em um centenário tão significativo.

Daron Malakian gritou do palco: “Para nossos assassinos, isso não é um show de rock, é uma vingança!”. No entanto, acho que o show foi uma catarse para a banda.

De fato! Tive a sensação de que a banda estava destinada a fazer esse show e eu senti isso em meus ossos. Parecia que a banda foi criada apenas para esse dia. Na verdade, foi uma sensação incrível. Milhões de pessoas em todo o mundo assistiram ao concerto de forma on-line, contribuindo para que o genocídio armênio se tornasse a principal notícia naquela semana em todo o mundo. Também tenho que lembrar que toda a turnê foi dedicada à conscientização do genocídio, como mostramos no vídeo que fizemos. Ele abordou o tema em todas as capitais ao longo da turnê.

Algumas pessoas dizem que a apresentação ajudou a mudar a percepção do genocídio para muitos jovens armênios. Se antes eles se consideravam vítimas, depois começaram a pensar que eram sobreviventes e vencedores. Você acha que o show teve essa mensagem?

Serj: Involuntariamente, a mensagem pode ter sido repassada desta forma, já que eu e meus parceiros de banda no SOAD sempre fomos claros sobre nossas posições políticas, e especialmente no que diz respeito à conscientização do genocídio que todos consideramos algo pessoal. Para dar um passo adiante, alguns dizem que o show vitalizou os jovens na Armênia a sentir que tudo é possível em termos de tornar seus sonhos uma realidade. Isso é algo que me foi dito por muitas pessoas. Vi o futuro da Armênia nos olhos sorridentes dos jovens de lá. Mas ninguém na época pensou que essa mudança ocorresse com tanta rapidez e qualidade como aconteceu com a Velvet Revolution (Revolução de Veludo) em 2018.

Cinco anos se passaram desde o centenário – você acha que nós, armênios, usamos esses cinco anos para conscientizar melhor o mundo sobre o genocídio armênio?

Serj: Os cinco anos desde 2015 foram um renascimento da nação armênia graças à revolução. Nós nos tornamos uma nação mais forte, com uma diplomacia melhor e somos levados mais a sério ao redor do mundo.

Acho que esse é um dos fatores que levaram o Congresso dos EUA a reconhecer oficialmente o genocídio em 2019. É claro que ainda há mais trabalho a fazer em termos de reconhecimento de genocídio, mas estamos em um lugar muito melhor agora. Recentemente, proferi um discurso em um evento no Parlamento da Nova Zelândia, pedindo reconhecimento.

Em outubro de 2019, foi anunciado que o SOAD faria um concerto em Yerevan neste ano dentro de uma turnê europeia. Isso ainda ocorrerá, ou todos os planos foram cancelados devido à pandemia de coronavírus?

Serj: Embora não tenhamos um cancelamento real em mãos, muitos dos promotores de turnê na Europa começaram a cancelar seus eventos, por isso é altamente provável que o show em Yerevan também seja remarcado para uma data futura devido à pandemia de COVID-19 e também por conta dos consequentes bloqueios internacionais.

Nenhum comentário