John Dolmayan: “Nem sempre as letras do System Of A Down representam a banda”

John Dolmayan participou do podcast Deviant Gentlemen (com transcrição via Blabbermouth) e explicou de forma mais detalhada suas visões políticas ideologicamente opostas às do vocalista Serj Tankian.

O baterista falou sobre suas postagens inflamadas no Instagram e detalhou que sua conexão com Tankian vai além de apenas dois companheiros de banda. “Também somos cunhados”, ele disse. “Somos casados ​​com duas irmãs. Ele se casou com a irmã mais velha e eu com a mais nova. Por coincidência, é claro – não planejamos isso dessa forma.”

De acordo com Dolmayan, sua perspectiva sobre o cenário político não é tão rígida quanto às vezes pode parecer.

“Tenho uma mente muito aberta sobre as coisas”, afirmou. “Não acho que parecem ser sempre assim [polêmicas] minhas postagens do Instagram, porque geralmente quando estou postando essas coisas, é no calor do momento – algo que me chateou. E no final do dia, essas são as minhas opiniões.

Quanto ao motivo de sair do habitual para compartilhar coisas nas redes sociais que parecem ser diretamente opostas às opiniões expressas por Tankian, John disse: “Uma das razões pelas quais eu faço essas postagens é porque o System Of A Down tem um legado de ser de esquerda, o que não é sempre o caso. Serj, claro, é o responsável pelas letras, mas elas nem sempre representam a banda de uma maneira que talvez queríamos. Há quatro indivíduos na banda. Não falo por nenhum dos indivíduos, exceto por mim, e nem pelo Serj. Mas, por ele ter essa plataforma para escrever letras, a percepção era de que era assim que a banda se sentia em todos os momentos, onde nem mesmo eu acho que Serj necessariamente se sentia assim o tempo todo. Você deve ter uma diversidade de opiniões até mesmo dentro de sua própria mente, e você deve julgar as coisas com base nas informações que são apresentadas a você.

De fato, eu concordei com muitas dessas letras na época – por exemplo, a reforma no sistema prisional. Algumas coisas que o Trump realmente chegou a fazer. Eu só não acredito que seja tão ‘preto no branco’ como somos levados a acreditar que é, se você não tiver uma mente aberta sobre as coisas, não apurar os motivos pelos quais as coisas estão acontecendo e meio que descobrir as coisas por conta própria, é só simplesmente dizer: ‘Ok, sou um republicano’ ou ‘sou um democrata, e é assim que serei pelo resto da minha vida’, você está prestando um desserviço a si mesmo.

Uma das razões principais pelas quais eu me envolvo em muitos problemas e não faço nenhum favor a mim mesmo postando as coisas que eu posto, porque não são opiniões populares, mas uma das razões pelas quais eu faço isso é porque se você é um fã do SOAD, se você gosta das músicas, de algumas das letras – e, a propósito, apenas 12 por cento ou menos de nossas músicas são originalmente políticas de alguma maneira – há muitas letras que são sociais, algumas são sobre interesses amorosos, sobre a vida, algumas sobre calamidades que acontecem, e algumas delas são apenas fantasiosas. Muitas dessas coisas também são tiradas do contexto. Mas se você é um fã de System Of A Down e gravita em torno da música, gosta da música, mas não necessariamente concorda com a mensagem transmitida, bem, para onde você vai? Se você acha que o Serj é o porta-voz da banda, algo que ele é, vocalmente, mas não necessariamente ideologicamente, então você não tem para onde ir. Eu quero apresentar uma visão diferente e dar aos jovens por aí, que pensam diferente e que são pensadores críticos, não necessariamente seguindo a norma, que existe uma opção diferente, você pode pensar de forma diferente, é normal haver diversidade de opiniões, desde que seja feito de forma pacífica.”

Dolmayan continuou a reiterar que apoia o direito das pessoas expressarem suas opiniões, mesmo que sejam completamente diferentes das suas.

“Por mais que eu não goste da agenda marxista, do comunismo e do socialismo em geral, porque eles não funcionam, eu amo os Estados Unidos e quero que a América seja bem-sucedida para todos, que tenha a capacidade de se suceder. Eu nunca vou me opor ao direito deles de expressar suas respectivas opiniões, porque acredito na Constituição. O que me incomoda é o Macarthismo reverso, que é o que está acontecendo agora, com a cultura do cancelamento e a prática de agir como superior com as pessoas que pensam de forma diferente ou têm uma mentalidade diferente deste terreno moralmente superior, como muitas das pessoas da esquerda estão fazendo no momento, eu tenho problemas com isso, e isso existe na nossa banda até certo ponto.

Embora eu ache que Serj seja um cara de mente muito aberta, essa loucura e esse ódio em relação ao Trump – ele é um personagem difamado por muitas pessoas – tirou um pouco da decência comum, tirou a habilidade das pessoas de ouvir e simplesmente aceitar as coisas como elas são. O cara fez coisas muito boas para as pessoas. Nem toda política que ele tem é boa, mas ele fez muita coisa boa para este país, e deve ser creditado por isso.”

Questionado se ele foi procurado por alguém na indústria para moderar suas retóricas políticas nas redes sociais, John disse: “Não. Meu empresário disse: ‘Olha, talvez vocês estejam indo longe demais’ – tanto para mim quanto para o Serj. Tivemos uma conversa privada por mensagem entre mim, nosso empresário e Serj. E, novamente, acho que Serj se vê de uma forma na qual ele realmente está fazendo a coisa certa. E ele realmente faz muito pelas pessoas, pelos indivíduos e por nossa nação também. O Serj está realmente tentando ajudar o próximo. Eu acredito que ele é uma boa pessoa, por natureza. Mas, novamente, é essa base moral que eles pensam que estão – aquele elevado nível moral superior. Meio que os cega para serem abertos sobre as ideias que eles podem estar errados.”

Em junho passado, Dolmayan detonou os “covardes” que criticam aqueles que pensam que estão “vindo de uma posição moralmente superior”, dizendo que eles “não podem lidar com a liberdade de expressão” e “precisam ser rebanhos junto com o resto das ovelhas”.

Ele também chamou os democratas de “verdadeiros fanáticos” que “lutaram para manter a escravidão” e foram “diretamente responsáveis por mais de 70 milhões de abortos, a grande maioria de negros”.

Dolmayan apoia a afirmação de Trump de que seu governo fez mais pela comunidade afro-americana “do que qualquer presidente desde Abraham Lincoln”.

Nos últimos meses, Tankian pediu que Trump renunciasse e o descreveu como “completamente inútil” no combate ao coronavírus.

O podcast pode ser conferido na íntegra (em inglês) abaixo:

Nenhum comentário